Residência em Jacarepaguá

RESIDENCIA EM JACAREPAGUÁ.

Rio de Janeiro, 1950. Affonso Eduardo Reydi

Do livro: Affonso Eduardo Reidy, editado por Nabil Bonduki. São Paulo: Instituto Lina Bo e P. M. Bardi; Lisboa: Editorial Blau, 1999.

Nesta casa, projetada por Reidy para sua companheira Carmen Portinho, o arquiteto viveu seus últimos doze anos de vida. Num terreno no meio da floresta, com nove mil m² e grande declividade, a residência de um único pavimento foi construída projetando-se sobre a vertente através de uma laje-piso sobre pilotis, sem se utilizar de movimentos de terra. O acesso é feito pela parte alta do terreno, onde foi construída a garagem. Uma rampa de tábuas de madeira, solta do terreno natural, leva até a sala, de onde se tem, através de uma janela horizontal contínua de treze metros, uma magnífica vista do vale, das colinas e da vegetação que rodeia a casa.

Uma passarela coberta liga a cozinha com o quarto e o banheiro de serviço. “A preocupação em evitar movimentos de terra, sempre onerosos e prejudiciais à paisagem., justifica a solução adorada para esta residência que, estudada num só pavimento, mantém a parte dos fundos sobre pilotis. A planta se distribui em função das necessidades internas e do panorama, que logicamente teriam de ser aproveitados.”

A. E. Reidy, 1951

Anúncios
Esse post foi publicado em Escola carioca, Movimento Moderno, Rio de Janeiro. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Residência em Jacarepaguá

  1. André disse:

    Gostaria de saber o endereço da residência carmem portinho em jacarepagua rj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s