Casa em Jundiaí

Jundiaí vista 2

CASA EM JUNDIAÍ :

Le Corbusier como inspiração

 

Arquitetos Geraldo Gomes Serra e Paulo Sérgio de Sousa e Silva . Publicada  na revista Acrópole nº 371 ano 31. Março de 1970. P. 11 –13

Esta casa é um dos mais fieis e legítimos representantes da arquitetura de residências praticada nos grandes centros do Brasil, utilizando a matriz formal das Maisons Jaoul, de Le Corbusier e produtos de uma nascente industria de construção como as lajes pre-fabricadas, mistas de concreto e cerâmica.

Judiaí vista 1

Judiaí vista 3

Judiaí vista lateral

Texto de apresentação do projeto

Devido às necessidades do usuário e às contingências do terreno, esta casa desenvolveu-se em 5 níveis, resultando em 300 m² de construção para 300 m² de terreno. As abóbadas da cobertura, bem como os lajes de piso, foram feitos com laje mista. Pilares e paredes portantes foram executados em tijolo, o que explica sua espessura. Concreto aparente apenas no pérgula, nos peitoris, nas testeiras e na caixa d’água.

As esquadrias externas resumem-se em perfis “T” de alumínio, de 1″ 1/2, fixados o montantes pré-moldados de concreto. As aberturas foram resolvidas com placas fixas de cristal temperado (iluminação e visibilidade)complementados por venezianas e portas de madeira (ventilação e passagem). Revestida e pintada no seu interior, esta casa manteve aparentes o tijolo e o concreto de seus paramentos exteriores.

acro0003 - Cópia (4)

Judiaí corte 3

Judiaí corte 2

As Maisons Jaoul são um par célebre de casas no subúrbio parisiense  de Neuilly, projetadas por Le Corbusier e construídas em 1954-56. Os prédios foram desenhados em 1937, mas só foram construídos no pós-guerra para André Jaoul e seu filho Michel. Eles estão entre os mais importantes edifícios do pós-guerra  e inauguram a  poética brutalista de Le Corbusier, utilizando concreto aparente e alvenaria de tijos também aparente, que nada têm a ver com os antigos “cinco princípios” de 1929. Esta matriz formal fez muito sucesso no Brasil, na segunda geração de arquitetos modernistas. Foi utilizada em muitas residencias e construções de médio porte para edifícios publicos e privados.

Maison Jaoul 1

Maisons Jaoul. Le Corbusier

Maison Jaoul 2

Maisons Jaoul. Le Corbusier

lc-Maison-Jaoul 5

Maisons Jaoul. Interior.

A nascente industria da construção facilitou as coisas criando uma laje pré-moldada que poderia ser utilizada como as abobadilhas da casa de le Corbusier.

pre_moldada

Laje pré moldada

lAJES VOLTERRANA

Propaganda das lajes pré-moldadas abobadadas.

Cópia de Rubrica SC

Aviso

Vinheta Coisas da Arquitetura

Anúncios
Esse post foi publicado em Arquitetura de São Paulo, Movimento Moderno e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Casa em Jundiaí

  1. Luiz Eugênio Ciampi disse:

    Graças a um excelente projeto de retrofit para mudança de uso (clínica), além da percepção dos novos proprietários, esta residencia ainda mantém todas as características do conceito adotado no projeto original.

  2. Fábio Visnadi disse:

    você saberia me informar o endereço dessa casa?

  3. Miecislau Dolata disse:

    Interessante desenho das abobadas que seguem o princípio da Divina Proporção:Parte menor está para parte maior como…
    E, a sua famosa Cabana? E o Modulor? Há muita coisa para ser lembrada dele.Bíblia, não trata especificamente dessa razão/relação mas,Tabernáculo segue esta ordem.E Deus,Criador da Divina Proporção;Alguém sabe nome Dele?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s